Chef Guilherme Ferreira

THE UP FOOD POWER BIOGRAPHY

GUILHERME FERREIRA, CHEF

Natural de São Domingos de Benfica, muito cedo se habituou aos tachos. Guilherme Ferreira, 30 anos, teve que se “desenrascar” na cozinha desde muito novo por ter pais com uma vida profissional muito intensa. As experiências foram correndo bem, ainda que de forma amadora, e foram fazendo algum sucesso entre os colegas de escola e amigos. Mas nada que fizesse supor, na altura, um futuro profissional…

Na secundária enveredou pela área de Economia mas rapidamente percebeu que o estudo teórico e os números não eram a sua praia. Com um lado criativo muito próprio e tendo uma personalidade muito inquieta e um espírito muito prático, sentia que aquele não era o seu caminho.

Foi então que optou por abraçar outro desafio e ingressou na Escola Profissional de Hotelaria, em Xabregas. Aí terminou o curso profissional de técnico de restauração, variantes de cozinha-pastelaria, afinal um universo pelo qual sempre sentiu muita curiosidade. Findo o curso acabaria por estagiar no restaurante Manifesto, do Chef Luis Baena; e no Eleven, de Joachim Koerper. A experiência curricular acabaria na Ilha da Madeira, onde passou pelos restaurantes do grupo Porto Bay.

Decide então em apostar, com os irmãos, na abertura de um restaurante, mas rapidamente percebeu que ainda não era o momento de assumir tamanha responsabilidade e decidiu investir na sua carreira. Foi à procura de mais experiências profissionais e integra a equipa de cozinha do restaurante Avenida by Olivier; o Yakuza by Olivier, no Sheraton Pine Cliffs (Algarve); e, o Honra by Olivier. Com uma sede enorme de aprender mais, sempre demonstrou ter muita disponibilidade e vontade de crescer. Não é, pois, surpreendente que tenha encarado o desafio seguinte de viajar até à Noruega onde esteve durante alguns meses no Skragata Mat Og Vinhus.

De regresso a Portugal, passou pelo NavegaDoors, no Lisbon Short Stay Hotel e na Taberna de Santa Marta, ambos em Lisboa. A cozinha do Hotel Memmo, no Príncipe Real, em Lisboa, foi a última paragem antes de abraçar o projeto La Lombonera Steakhouse (São Pedro Estoril) um restaurante que abriu com um amigo de infância. Para dar azo à sua criatividade e cumprir o desejo de abrir o seu primeiro restaurante investiu o dinheiro que obteve com a venda do seu carro.

Define-se como organizado, maníaco pela limpeza, chato e exigente, mas também extrovertido e descontraído. Muito ligado à família e à música, outra das suas paixões, tem o sonho de poder viajar para destinos onde a carne é a “rainha” para poder aprender mais sobre os diferentes tipos de produção, processos, cortes que trazem resultados distintos a cada cozinha. Tudo o que sabe sobre “carne” e muito sobre o setor alimentar, aprendeu com o avô materno, conhecido comerciante de carnes e empresário e é a ele que deseja homenagear, cumprindo um legado familiar.

Pin It on Pinterest

Share This